Quando foi a última vez em que você foi grato à pessoa que mais se esforçou para que você alcançasse o que conquistou? Demonstre sua gratidão a esta pessoa. Ofereça um dia de descanso, dê-lhe um presente que há tanto espera. Ou, pelo menos, diga em voz alta: “muito obrigado”. E ainda mais, diga-lhe que “apesar das dificuldades, não deixando de se preocupar com as tantas pessoas que lhe solicitavam ajuda, você se esforçou o máximo que pôde para lhe proporcionar o melhor.”

E se esta pessoa estiver logo ali, do outro lado do espelho? Será que você ainda tem coragem de fazer isso que sugeri?

Nós temos uma programação social muito forte que nos diz que é importante ser humildes, sermos modestos, e que devemos ser gratos aos outros – sempre aos outros.

Isto torna muito difícil este ato de gratidão a si próprio. Mas precisamos quebrar este paradigma e praticar.

Agradeça a você mesmo, por todas as noites que virou trabalhando para um projeto, ou estudando para uma prova importante. Das viagens que conseguiu fazer, pelo lazer que proporcionou a si próprio, pelo crescimento que obteve com suas leituras, com seus estudos, com suas amizades bem escolhidas, por todo seu desenvolvimento pessoal, por tudo de material ou não que você já conquistou.

Vá diante de um espelho, olhe bem nos seus olhos, dê um sorriso e diga:
“muito obrigado por tudo que você fez e por tudo que você já tentou fazer. Só nós dois sabemos. Tenho muito orgulho de você”.
Além disso, pode acrescentar qualquer gratidão especial, não esquecendo que muitas coisas ainda vão ser feitas e que a pessoa do espelho vai estar junto o tempo todo.

A gratidão a si próprio vai conduzi-lo a um estado de autoestima muito mais elevado do que ficar horas e horas repetindo frases de livros de autoajuda. Funciona como uma confirmação positiva de aceitação a si próprio. Mais do que aceitação… Gratidão!

Comentários